Skip navigation

Category Archives: Vazio

 

Quatro meses depois de partires…

Continuas presente!

Dizer-te adeus  não acalma a dor nem as saudades

Fazes-me falta…

 

 

De um trago apenas, sorvo o ar que me sopras

Estico a mão, teço a teia e lanço-a a ti

Trepo pelo teu corpo, indiferente aos protestos…

Não me importo!

Emaranho-te no viscoso dos laços e prendo-te!

Sou predadora porque és caça vulnerável…

Sem esforço, alcanço-te…

Mas… não te quero!

being bored 

 

A pseudo-perfeição que serve de alvitre para a colocação de textos e afins em blogues, entedia-me de morte!

Deve ser da idade! Depois dos 30, há mais dificuldade e menos pachorra, para blá, blá, blás sem substância nem constância!

Boring!…